quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Citação de abertura

“Há muitos séculos, em um ponto perdido do universo, banhado pelas cintilações de inúmeras galáxias, houve um dia um planeta em que animais inteligentes inventaram o Conhecimento. Foi o instante mais arrogante e mais mentiroso da história do universo, mas foi apenas um instante. Depois de alguns suspiros da natureza, o planeta se congelou e os tais animais inteligentes tiveram que morrer.” (Friedrich Nietzsche, 1844-1900)

E assim começa "Samsara: os Filhos do Sempre". Acredito que essa citação representa bem o que quero do livro. Crua - como o velho Nietzsche - diz tudo e não diz nada sobre a trama. Mas dá muito o que pensar. E vamos pensando. Já existem 16 capítulos, mas a história ainda tem muito a ser escrito...

1 Comments:

Anonymous Renata Maria Parreira Cordeiro said...

E tenho certeza de que vc a escreverá. Como o compreendo! Também escrevo e leio muito desde sempre, Sou formada em filosofia e traduzo livros de vários idiomas. Dá uma passada no meu blog:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
Não tem ponto depois de www
Abraços,
Renata Cordeiro

15/5/08 20:43  

Postar um comentário

<< Home